Dica de Fanáticos: como fazer fotos macro de insetos com o ZenFone

Dica de Fanáticos: como fazer fotos macro de insetos com o ZenFone

Artigo escrito por Silvinho Fernandes, seguidor do ASUS Fanáticos

Olá!

Eu sou Silvinho Fernandes e tenho como hobby fazer fotos macro de insetos e plantas usando meu ZenFone 3 5,5″ (modelo ZE552KL). Você pode conferir as fotos na minha galeria @silvinhomacropics no Instagram.

Este tutorial tem como finalidade mostrar que não é complicado fazer esse tipo de foto, e que não é preciso uma câmera profissional para se divertir ou fazer boas capturas para colocar suas imagens no Instagram.
O ZenFone 3 possui uma ótima câmera, com boa captação de luz e, mesmo sendo um celular de nível intermediário, possui recursos perfeitos para esse tipo de fotografia.

A maioria das pessoas, quando adquire um celular baseado na câmera, tem como meta fotografar paisagens, animais grandes e pessoas. Uma pequena parcela faz uso de um recurso muito interessante e até desconhecido para alguns: o Modo Macro. Macro nada mais é que fotografar algo muito próximo, em busca de detalhes que às vezes não vemos a olho nu. Podem ser objetos, plantas, minúsculos animais etc.

Nota: Este tutorial é baseado no ASUS ZenFone 3 de 5,5″ (modelo ZE552KL). Mas a ZenUI é similar em todos os aparelhos ASUS. Alguns modelos podem não dispor desse recurso.

Para fazer macro em um telefone ASUS é necessário usar o modo manual. Muita gente treme ao ouvir isso, porque está acostumado a somente apontar o celular e clicar. Portanto, esse tutorial não abordará muitos detalhes técnicos, somente o mínimo necessário para fazer macro, de modo que qualquer um possa usar esse recurso sem grandes dificuldades.

Também não será usado o zoom digital da câmera. O processo de Macro em celular necessita que se aproxime a lente da câmera do objeto a ser fotografado. Portanto o “zoom” será resultado dessa aproximação.

Em uma câmera fotográfica o zoom óptico permite que se aproxime a imagem sem precisar se aproximar fisicamente do inseto a ser fotografado. No celular isso não é possível. Portanto o zoom é realizado aproximando-se do inseto.

Por que usar o recurso de macro?

Uma das vantagens em usar o Modo Macro (fora a quantidade maior de detalhes do objeto fotografado) é que o foco é fixo e, portanto, não há o risco de ter uma surpresa depois, constatando que a câmera não focou exatamente onde você queria.

Com o foco automático, qualquer movimento não planejado seu, ou do objeto a ser fotografado, pode resultar na câmera focando onde não era a intenção, muitas vezes perdendo a foto. E principalmente ao fotografar insetos, o foco tende a ser nas folhas que são maiores ou estão no caminho impedindo que você consiga a foto desejada. Com o foco manual isso não acontece.

Com o foco manual, apesar de haver uma planta entre a lente e a borboleta, você consegue definir a borboleta como ponto de foco. Foto: @silvinhomacropics

Fotos com o Modo Macro também capturam detalhes o suficiente para que seja possível realizar um corte na foto para aproximar ainda mais a imagem na hora de publicar no Instagram. É como usar um zoom após a foto estar pronta.

A diferença entre os detalhes que se consegue no modo automático e no modo macro, depois do corte na foto, podem ser vistos nas duas imagens abaixo:

Detalhe máximo com a câmera no modo automático. Foto: @silvinhomacropics

 

Detalhe máximo com a câmera no Modo Macro (manual). Foto: @silvinhomacropics

Como usar o recurso macro?

1º PASSO

Abra a câmera. Por padrão ela estará no modo automático, o que, no ZenFone 3 5,5” permite focar a uma distância mínima de aproximadamente 12 centímetros.

Aproximação máxima possível, com bom foco, no modo automático. Imagem: @silvinhomacropics

2º PASSO

Para mudar para o modo manual no ZenFone 3 há duas maneiras:
Clicando no “M” logo acima do botão disparador da câmera vamos direto ao modo manual, ou acessando o menu de modos da câmera, através do ícone abaixo do botão de gravação de vídeo.

Para acessar o modo manual clique em uma das duas opções disponíveis na tela. Imagem: @silvinhomacropics

Caso tenha optado pelo menu de modos de câmera, escolha “Manual”.

Menu de modos da câmera. Imagem: @silvinhomacropics

Note que aparecerão diversos novos ícones no lado direito da tela. Cada um deles permite mudar parâmetros específicos da câmera.

Câmera em modo manual. Imagem: @silvinhomacropics

3º PASSO

Nesse tutorial usaremos somente o último, “AF”.
Clique no ícone “AF” e aparecerá uma nova barra vertical na tela. Essa barra regula o foco manual da câmera, que vai desde “Paisagem” (o ícone de montanhas), para coisas mais distantes, até Macro (o ícone de uma flor. Esse é o símbolo universal de Macro na fotografia) para uma aproximação máxima do objeto a ser fotografado.

Clique para abrir o modo de Foco Manual. Imagem: @silvinhomacropics

Foco Manual ativado. Barra de regulagem de foco. Imagem: @silvinhomacropics

4º PASSO

Aponte a câmera para o alvo que deseja fotografar, clique em qualquer ponto na barra de regulagem de foco e deslize-a em direção ao ícone da flor até a imagem ficar nítida.
Quanto mais aproximar a lente da câmera do alvo, mais deve deslizar a barra em direção ao ícone da flor para obter foco novamente.

Conseguindo uma imagem nítida aproximando o celular e regulando o foco manualmente. Imagem: @silvinhomacropics

Nota: No Modo Macro do ZenFone 3 a aproximação máxima possível da lente da câmera, é em torno de 5 centímetros do alvo.

Ok. Agora você já aprendeu a acionar o Modo Manual e usar o controle de foco do Modo Macro.

Como fazer boas fotos usando o Modo Macro?

Agora vamos a algumas dicas para usufruir desse conhecimento. Lembrando que o que estou passando aqui é baseado em minha experiência com macros de insetos e flores.

Opte sempre em ter boa iluminação natural para fazer suas fotos. Isso exige pouco ou nenhum uso dos efeitos que os aplicativos fornecem para melhorar as fotos.

Fotografia significa literalmente “escrever com luz”. Pois é isso mesmo.
O que enxergamos é a luz refletida nos objetos à nossa volta, que é captada pelos nossos olhos e decodificada para formar a imagem. Uma câmera funciona pelo mesmo princípio. A luz entra pela lente e ilumina um sensor, que decodifica essa informação e forma a imagem.

Se você pegar um pincel e mergulhar muito na tinta vai borrar a tela. Assim, se houver luz demais a imagem também não será boa.
Se colocar pouca tinta, não vai ficar como desejado. Portanto, pouca luz também afeta a foto.
Há ajustes para corrigir isso, mas não serão explicadas nesse tutorial, pois ele visa ser fácil de usar.
Você pode contornar isso escolhendo o lugar e horário para fotografar os insetos.

Prefira dias nublados ou com sol baixo

Em campo aberto, prefira dias nublados ou com o sol a 45º (tanto faz se for manhã ou tarde), o que produz menos reflexo na tela e permite captar melhor os detalhes. O Sol alto não é bom para fotografar, atrapalha na captação de cores, provoca muito reflexo na tela, além de ser desconfortável para o fotógrafo. Fotos na sombra em dias ensolarados também costumam sair boas.

Em dias ensolarados, nem sempre é possível fotografar o inseto na melhor posição pois nos forçaria a fazer sombra no inseto, o que dificulta a captação dos detalhes.

É possível usar o flash, mas dependendo do inseto, a luz estoura (reflete muito forte nele) e a foto também não ficará boa.

Em dias ensolarados, use posições que não façam sombra no inseto. Sempre preste atenção na posição do sol. Foto: @silvinhomacropics

Eu prefiro fotografar em dias nublados, pois permitem fotografar quase em qualquer horário e com o inseto em qualquer posição, pois a luz dispersada pelas nuvens ilumina tudo igualmente, não havendo muitas sombras que possam atrapalhar a foto.

Locais sombreados, durante dias ensolarados, como debaixo de árvores, costumam dar boas fotos também.

Fotos em dias nublados ficam boas por causa da iluminação natural distribuída igualmente. Foto: @silvinhomacropics

Tire muitas, muitas fotos

Existem alguns problemas ao fotografar insetos em campo aberto, mesmo sem sol. Dependendo da posição em que é necessário colocar o celular, o reflexo na tela pode impossibilitar que tenha certeza de que está tudo correto para fazer a foto. Uma forma de burlar isso é justamente sabendo qual a distância mínima que seu ZenFone consegue captar uma macro com qualidade.

De posse dessa informação, use a seguinte a técnica: aproxime o celular um pouco mais do inseto até perder levemente o foco. Então vá afastando o celular devagar, enquanto tira várias fotos em sequência, passando pelo foco perfeito até desfocar levemente novamente. Apesar de fazer várias fotos que não servirão, com certeza alguma entre elas estará perfeita.

Essa técnica é útil principalmente para quem tem tremor nas mãos. Se focar e tirar uma única foto, o tremor pode fazer com que nesse instante a lente se aproxime ou afaste perdendo temporariamente o foco, a nitidez da foto. Como resultado não terá uma boa foto.

Faça várias fotos em sequência afastando o celular do inseto. Dessa forma, pelo menos uma delas estará perfeita. Foto: @silvinhomacropics

Tire muitas, muitas fotos do mesmo objeto. Nunca será demais. Eu tiro em média de 10 a 20 fotos de cada inseto que fotografo. Depois em casa, confiro tudo com calma, filtro e apago as ruins deixando duas boas de cada “pose”. Já cheguei a fazer 700 fotos em 1 hora.

Eu realizo as filtragens da seguinte forma:
– Na primeira filtragem apago as fotos sem foco.
– Na segunda filtragem apago as parecidas.
– Na terceira filtragem deixo somente as perfeitas. Muitas vezes não é necessária essa terceira filtragem.
Claro que às vezes uma única foto tirada fica boa. Mas não é a regra.

Você, dono de um ZenFone 3, conta com um aparelho com muita memória, bom processamento e ótima câmera. Aproveite ele ao máximo.

Tenha paciência

Fotografar insetos ou plantas exige paciência. Em caso de insetos, alguns voam, são ariscos, não param quietos ou fogem ao ver você se aproximar. Em caso de plantas, há principalmente o vento que pode atrapalhar.

Quando insetos gostam muito de uma planta, tendem a voltar a ela mesmo que se espantem com você. Isso acontece principalmente com as borboletas e abelhas. Não é incomum comigo acontecer delas voarem, rodearem e pousarem exatamente no mesmo local.

Muitas vezes fotografar um inseto exige que você o siga durante vários minutos, até que ele pouse e você possa fazer o registro. E nem sempre ele pousa onde você deseja.

Nem sempre eles pousam naquela flor linda que você queria. Imagem: @silvinhomacropics

Eles se acostumam fácil à nossa presença. Seja qual inseto for, abelhas, vespas, borboletas etc. Logo no início podem fugir quando nos aproximamos, mas com o passar dos minutos e da “perseguição”, vão ficando mais sossegados até o momento em que pousam e nos permitem fazer belas fotos. Tudo se resume a ter paciência.

A parte da manhã é melhor que à tarde, porque os insetos costumam ficarem meio letárgicos nesse horário e vão se tornando mais ativos quanto mais a temperatura sobe.

Não tenha medo

Os insetos não ligam para nós humanos. Eles não nos atacam. Nem mesmo abelhas e vespas. Só há ataque caso coloquemos em risco suas casas ou tocas. Abelha coletando néctar em flores é inofensiva, podendo esbarrar nela que nada acontecerá. Ela simplesmente voará para outra planta. Para os insetos somos gigantes desengonçados e incrivelmente lentos. Isso também vale para as aranhas.

Não tenha medo de se aproximar para fotografar. Insetos não vão te atacar. E não, eu não toquei na aranha. Foi apenas para dar a ideia do real tamanho dela. Foto: @silvinhomacropics

Já estive em local onde haviam tantas abelhas que o zumbido parecia um motor em funcionamento. Esbarrei em várias e não fui picado.

Apenas não toque propositalmente neles. Também não vale tentar a sorte né? Interaja com eles o mínimo possível. Inclusive assim a foto ficará mais natural.

Observações

Você perderá muitas fotos que achou que ficariam boas. Seja porque o inseto voou para longe ou o perdeu de vista e não localiza mais. Isso é o mais comum de acontecer. Não ligue. Fotografar é para ser uma terapia. É para ter paz, se desligar dos problemas, observar como maravilhoso nosso planeta é. Se você fica nervoso e perde a paciência fotografando, está fazendo errado ou infelizmente isso não é para você.

Não perca tempo conferindo cada foto tirada ou as imagens de cada inseto fotografado. Deixe para fazer isso em casa. Se atenha a observar a sua volta. O tempo que gasta conferindo as imagens pode perder algo importante.
E dependendo de onde estiver, o reflexo na tela não permitirá ver com clareza os detalhes da imagem.

Eu deixo para fazer isso em casa. Passo todas as fotos para o computador e olho com calma em um monitor de 24″ que permite ver melhor os detalhes.

É bom carregar um paninho desses de limpar óculos ou uma toalhinha de microfibra para, de vez em quando, limpar a lente e a tela do celular. Lembre-se de sempre conferir se a lente está limpa. Principalmente após colocar o celular no meio de alguma planta. Já perdi fotos que seriam boas por causa disso. Às vezes não dá pra notar na tela, mas uma leve sujeira já vai impedir a foto de ter bom foco.

Por mais que a tecnologia das baterias e do menor consumo continue em plena evolução, a câmera gasta muita energia. É necessário deixar a tela com o brilho no máximo para enxergar bem ao Sol. No caso do ZenFone 3 5,5″ o foco é a laser e isso também consome uma boa quantidade de energia. Mas é um dos detalhes que torna o foco de sua câmera tão rápido e bom.
Por experiência própria, 1 hora fotografando gasta 30% da carga da bateria, estando ela completa ao começar.
Então, sempre esteja com o celular completamente carregado antes de sair para fotografar.

Não se preocupe em fazer fotos para os outros. Não se preocupe com o que os outros vão pensar da foto. Mergulhe no momento, você, seu celular e o inseto. Faça para você. Uma foto que achou perfeita poderá ter poucas curtidas e uma que achou mediana poderá ter muitas. Não se prenda a isso.

Procure fazer o que melhor lhe agrade. Ninguém melhor que você mesmo para julgar seu trabalho.

Sigo sempre um princípio: Não importa o que eu faça, mesmo que seja por hobby ou diversão, procuro sempre fazer o melhor possível.

As fotos usadas nesse tutorial foram capturadas em um lote vago aqui perto de casa mesmo. Um lugar abandonado, cheio de mato. Passando na rua é o que se vê. Um lugar abandonado cheio de mato. Mas, entrando nele, é possível ver todo um mundo que passa despercebido aos nossos olhos. Portanto não tenha medo de explorar esses locais. O local mais improvável pode revelar os melhores tesouros.

Publicando fotos no Instagram

Como já falei anteriormente, uma das vantagens de fazer macro é poder cortar a foto para dar um “zoom” no objeto antes de publicar. Esse corte na imagem é realizado diretamente no Instagram. Basta ampliar a imagem aberta no aplicativo, usando os dedos em forma de pinça.

Foto original com Modo Macro comparada ao resultado final com corte para ser publicada. Foto: @silvinhomacropics

Em casos onde, apesar de ter tentado de todas as formas, não conseguiu uma imagem perfeitamente nítida, o trabalho ainda não está perdido. É possível usar o comando “Nitidez” do Instagram para tentar salvar seu trabalho. Esse comando adiciona foco na imagem, bastando mover uma barra deslizante até o resultado chegar ao desejável. Não é garantia de salvar o trabalho, mas vale a pena tentar.

No Instagram:

1 – Abra uma imagem da galeria do telefone e ajuste a ampliação desejada;
2 – Clique em “Avançar”;
3 – Clique em “Editar”;
4 – Role os comandos abaixo da foto para a esquerda até encontrar “Nitidez”;
5 – Clique nele e ajuste o efeito na barra deslizante.

O Instagram permite vários ajustes na imagem. Entre eles o de Nitidez. Imagem: @silvinhomacropics

Algumas considerações sobre insetos

Nós, humano, tendemos a nos achar a coisa mais importante nesse mundo. Se você pensa assim, está na hora de cair na real. Não somos. Não fazemos diferença alguma para esse planeta enquanto os insetos, sim, são muito importantes. Esse minúsculo mundo, que nos passa despercebido a maior parte do tempo, é o que rege a vida.

Insetos polinizam, adubam, renovam a terra, semeiam, são base de cadeia alimentar. Se os seres humanos sumissem instantaneamente, não causariam nenhuma grande mudança no planeta. Na verdade, o planeta melhoraria, pois a natureza voltaria a seu ciclo normal. Mas se os insetos sumissem, tudo desabaria, entraria em colapso. Portanto, quando estiver andando próximo a um jardim ou locais que existam plantas, olhe com atenção e ficará maravilhado com a quantidade de coisas que nunca notou.

Bem, é isso. Boas fotos com seu ZenFone!

Comentários

comments

Share this: